Ago

1

Kotler confirma, o Profissional de Marketing Mudou!

Posted by 2 Comments

Mudanças na forma com que empresas fazem negócios e principalmente na revolução que a web proporciona na comunicação, demandam uma nova visão do marketing.

Imagine-se vendo seu programa de TV favorito ou folheando uma revista. Cada vez que vemos uma propaganda mudamos o canal, fazemos uma ligação, etc ou simplesmente mudamos a página.

Isso se deve ao fato de que hoje consumidores estão interessados apenas no conteúdo que buscam e a forma tradicional de comunicar seu produto, acaba sofrendo o impacto desta preferência.

Existe uma nova ordem na web e o modo tradicional com que corporações se comunicam com seus clientes, com base na interrupção, está mudando rapidamente. As novas regras do Marketing e Relações Públicas derrubam as barreiras tradicionais, exigindo com que toda comunicação seja “autêntica e transparente”.

As mídias sociais e as ferramentas de busca disponíveis, moldam um novo formato, democratizando o sistema de comunicação tradicional. O fato é que hoje mais de 80% das pessoas, busca toda informação que precisa na web.

Ou seja, estão sempre em busca de bom conteúdo para tomar suas decisões. Os novos profissionais de marketing precisam entender a fundo as mídias sociais, mecanismos de busca e como gerar conteúdo.

Fundamentalmente isso significa criar conteúdo focado no cliente, para atraí-lo fornecendo informações relevantes quando ele precisa,  e não focado na propaganda de seu produto. novo-profissional-de-marketing Até pouco tempo, empresas podiam simplesmente “martelar” suas mensagens sem que a audiência pudesse filtrar ou interagir com elas. 

Atualmente, públicos alvo exigem o diálogo com as marcas e essa nova demanda trás a tona a necessidade de uma nova abordagem, criada por um novo tipo de profissional. A tabela mostra algumas das novas competências necessárias, o que significam e como identificá-las.

Existem barreiras de entrada, pois os profissionais mais antigos aparentam possuir uma dificuldade em lidar com os novos meios tecnológicos e ignoram sua necessidade e poder. Do outro lado, profissionais “nascidos” no ambiente web muitas vezes não compreendem a natureza das relações construídas no “mundo real”, aquele dos eventos, campanhas, almoços com jornalistas, etc..

Isso causa até segregação dos 2 mundos dentro das empresas, fazendo com que o universo online e offline não tirem o melhor proveito de sua possível e necessária integração. Muitas empresas já operam assim quando tratam seu dept de RP e de Marketing de formas separadas e agora se colocam diante de outro desafio, o da integração com o “mundo online”.

Diversas empresas e agências, que alegam ser experts no novo assunto, nem se quer possuem um blog ou presença em mídias sociais. Quando possuem, em grande número apenas replicam conteúdo ou postam lançamentos de seus produtos todo o tempo.

As novas ferramentas colocam o “company-centric” de lado, para dar vez ao “customer-centric”. Desenvolver estratégias e conteúdo para lidar com este novo formato, requer uma outra forma de pensamento e sobretudo o conhecimento de todas as ferramentas existentes no mundo online e offline.

Já se fala atualmente até na existência do CCO – Chief Conversation Officer ou Chief Content Officer. Gerar conteúdo (blogs, vídeos, podcasts, webinars, etc) e desenvolver presença nas mídias sociais, demanda dedicação e habilidade de traduzir necessidades de clientes em conteúdo útil, para fazê-los decidir por sua empresa.

Se você fosse contratar um novo executivo de marketing, quem você contrataria levando em conta estas novas competências?

Tags: ,

Category: Blog, Marketing

Leave a Reply